quarta-feira, 28 de março de 2012

Passo a passo - Como fazer uma palmeira

A palmeira que vai ser construída aqui representa uma espécie largamente difundida nas ilhas do Pacífico, que normalmente atinge uma altura de 7 a 10 metros, o que corresponde, na escala 1/35, a cerca de 20 a 28cm.



Materiais: 

Arame de 3-4mm de espessura
Arame de 0,6-0,8mm de espessura
Cordão de nylon ou algodão de 3 mm de espessura
Fita crepe
Durepox  ou similar
Cola quente
Cola branca
Cerdas cortadas de pincel (ou corda de sisal ou serragem)
Selador acrílico para interiores
Estilete
Tesoura
Pincel nº10 ou maior
Papel sulfite ou cartolina branca 
Tinta fosca acrílica preta
Tinta fosca acrílica marrom claro
Tinta fosca acrílica amarelo ouro
Tinta fosca acrílica verde oliva
Tinta fosca castanho claro
Betume diluído em aguarrás
Verniz Brilhante ou termolina leitosa 



1. Comece cortando um pedaço de arame de 3 ou 4 mm de espessura, com 20 a 28 cm de comprimento, conforme a dimensão que queira dar à palmeira. Dobre o arame com a forma que desejar dar à palmeira.


2- Enrole fita adesiva no arame, de forma a engrossar um pouco a espessura. A quantidade de fita vai determinar a grossura do tronco. Crie umas zonas mais grossas que outras, de forma a que o tronco não fique muito reto e uniforme. As zonas das extremidades do caule devem ficar um pouco mais grossas que o resto do tronco. Nas extremidades do arame deverão "sobrar" umas pontas com cerca de 1cm, que servirão para o manuseio do tronco, e também para espetar a palmeira na base quando for fazer a pintura.



3. Enrole o cordão de nylon (ou de algodão) em volta do tronco, unindo bem cada volta, de forma a evitar fendas. Aplique um pouco de cola quente nas pontas para fixar o cordão. O cordão serve para aumentar a largura do tronco e para lhe dar a textura segmentada típica dos troncos desta espécie de palmeiras.




4. Aplique agora uma camada de selador  acrílico, espalhando-a uniformemente por todo o tronco. Com o tronco posicionado de forma vertical, passe horizontalmente um pincel umedecido em água, de forma a amaciar e alisar a camada aplicada. Se necessário, repita este passo várias vezes, até que o cordão deixe de ser visível, mas sem ocultar o aspecto segmentado.


5. Dobre uma folha A4 de papel sulfite em forma de "sanfona", com tiras de cerca de 2 cm de largura. Recorte na "sanfona" uma 'meia elipse' ao longo da linha dobrada com cerca de 8 a 9 cm de comprimento. O resultado será várias folhas de forma elíptica que serão detalhadas no próximo passo.


6. Corte um pedaço de arame de 0,6 a 0,8mm de espessura para cada folha, com 1 cm a mais que o comprimento da folha. Cole arame no vinco da folha, usando cola branca 


7. Dobre a folha, e com uma lâmina bem afiada, faça cortes paralelos, com cerca de 1mm de espaçamento entre eles. Os cortes devem ser inclinados um pouco para a frente, no sentido da ponta da folha.


8. Para dar às folhas um aspecto mais natural e menos uniforme, acenda uma vela e queime os bordos da folha. Para isso, aproxime o bordo da folha da chama e mal ela pegue fogo, apague de imediato com um sopro. Seja rápido, caso contrário acabará por ficar sem folha. Para terminar, dobre o arame, para dar uma curvatura mais natural à folha.


9. A quantidade de folhas para cada palmeira depende do modelista. Para a palmeira deste artigo foram utilizadas 10 folhas. Para fixar as folhas ao tronco, aplique uma bola de Durepox (ou similar) no topo do tronco e, depois desta endurecer, espete os caules das folhas na bola, fixando com um pouco de cola quente no caule. Opte por diferentes posições para cada folha, variando o ângulo e as curvaturas. Nesta fase convém arranjar uma base para manter as palmeiras na sua posição natural, para permitir uma melhor colocação das folhas e para que a palmeira não se danifique.






10. Para ocultar a bola de Durepox onde foram espetadas as folhas, aplique uma leve camada de cola branca  e salpique toda a bola com cerdas cortadas de pincel (ou corda de sisal cortada ou serragem) com cerca de 5mm de comprimento. Aplique a cerda de pincel, tanto no topo do tronco como por baixo das folhas, de forma a ocultar a zona onde foram espetadas as folhas. Se quiser adicionar cocos, estes deverão ser colados por baixo das folhas, juntamente com as cerdas





11. Terminado o processo de montagem, o processo de pintura começa com uma base de tinta acrílica preta bastante diluído em álcool etílico. A camada base deve ser aplicada de forma a cobrir toda a superfície da palmeira.


12. Começando pelo tronco, aplique uma leve camada claro de forma a cobrir todo o tronco, incluindo o topo, mas tendo o cuidado de não clarear muito a cor. Em seguida, aplique algumas manchas de amarelo sobre a camada anterior, mas não cobrindo todo o tronco. Depois de bem seco, aplique uma lavagem com betume diluído em aguarrás. Para terminar, aplique uma tonalidade castanha clara com pincel seco para salientar a textura do tronco.



13. Depois de deixar a pintura do tronco secar por umas horas, enrole o tronco em guardanapos de papel, de forma a protegê-lo do processo de pintura das folhas. Comece por aplicar, por toda a superfície das folhas, uma camada de amarelo ouro. Esta camada deve ser muito leve, de forma a atingir apenas uma tonalidade amarelada. De forma a escurecer um pouco a zona dos caules, aplique uma mistura 50% de verde oliva e 50 % amarelo ouro ao longo de todos os caules das folhas. As folhas mortas, que foram propositadamente colocadas quase em posição vertical, receberam apenas uma leve camada de amarelo 



14. Para terminar, aplique nas folhas uma leve camada de verniz brilhante ou termolina, de forma a atingir um aspecto apenas semi brilhante. Retire a proteção do tronco e a palmeira está pronta para ser colocada numa maquete. 


12 comentários:

  1. maravilhosa idéia!como amo as palmeiras ,adorei esse passo a passo muito bem explicado.
    Sucesso e obrigada por dividir com todos sua arte.Estou esperando todas as aulas.......
    Abraços
    Elsie

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por partilhar os seus conhecimentos.
    Fica perfeito
    Bem haja
    Jorge (Maia)

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Santiago Ribeiro, sou teu fã, voce é o maximo, que DEUS, o abençôe, lhe de saúde. sou louco por maquetes, adoro fazer maquetes por hobby, o que voce usa para fazer telhas, e casa de madeira qual o material que voce usa. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia,

      As telhas são feitas com miolo de papelão e as paredes também são de papelão, com tiras de papel paraná.

      Mto obrigado!! Abraços!

      Excluir
  4. Santiago Ribeiro,sou seu fã cara...Parabéns e obrigado,por compartilhar os seu conhecimentos...
    Adoro maquete...mais só faço por hobby...
    quando chego em casa é que nos fins de semanas eu começo...Pra desestressar..pois trabalho em uma área de muito risco...
    E isso me ajuda muito como terapia...Se possível poste como fazer um castelo passo a passo. no meu email...nelsonpolicia2009@gmail.com
    Obrigado e que DEUS te abençoe hoje amanhã e sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não tenho nenhum passo a passo sobre castelos, pois eu não criei nenhum até o momento. Mas em breve pretendo fazer um reino completo e aí certamente haverá um passo a passo. Muito obrigado. Abraços!

      Excluir
  5. Parabéns Santiago ! gosto muito do seu trabalho em especial as favelas, que são perfeitas, quero agradecer também por compartilhar seus conhecimentos, quando eu era criança e adolescente eu criava muitas maquetes, sempre gostei, hoje não tenho muito tempo, mas você me incentivou a retomar esse hobby, gostaria de ver um trabalho seu com uma metrópole, poderia ser São Paulo, Tóquio, enfim adoro a paisagem urbana e caótica delas,pois como dizia Francis Bacon : " O caos produz imagens" abraços !

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Colagens com Papel

O Jardim